quarta-feira, 23 de julho de 2008

Receita do Sr Gilmar!

AÍ VAI UMA RECEITA DE CERA PARA APLICAR EM MADEIRAS EM GERAL.

1/2 LITRO DE QUEROSENE.
1 COLHER DE CERA DE CARNAUBA
1 COLHER DE CERA DE ABELHA
1 COLHER DE PARAFINA
SE QUISER QUE QUE TENHA MAIS BRILHO, ADICIONE
1/2 COLHER DE BREU.

MISTURE TUDO ISSO MUITO BEM.
PRA USAR COLOQUE EM UM RECIPIENTE E AQUEÇA EM BANHO MARIA.
APLIQUE COM BONECA OU PINCEL.
ESPERE SECAR E DE POLIMENTO.

FAÇA ISSO NUM PEDACINHO DE MADEIRA.
SE VC GOSTAR, USE E ABUSE!


terça-feira, 15 de julho de 2008

O que é ser um Luthier?

Luthier é o profissional que trabalha com a construção e manutenção de instrumentos musicais. Originalmente, a lutheria é a arte que trabalha apenas com instrumentos de corda, como o violão, o violino ou o baixo, mas, generalizou-se o uso termo para denominar todos os profissionais que trabalham com todos os instrumentos, seja de corda, sopro ou percussão. Esse profissional é responsável por construir, manter e afinar instrumentos, portanto deve entender bem das especificidades de cada um deles.

Quais as características desejáveis para ser um luthier?
Para ser um luthier o profissional deve entender de música, da sua história e, principalmente, dos instrumentos e suas necessidades e especificidades. Outras características desejáveis são:

  • responsabilidade
  • metodologia
  • dinamismo
  • capacidade de organização
  • sensibilidade musical
  • facilidade de desenhar
  • detalhismo
  • criatividade

Qual a formação necessária para ser um luthier?
Não existe formação necessária exigida para exercer a profissão, muito embora, o candidato deva aprender as técnicas e especificidades de cada instrumento com algum mestre na condição de aprendiz, ou até mesmo por meio de cursos, palestras e workshops, que são novos no mercado, mas são muito interessantes para o desenvolvimento do profissional. Muitas lojas ou fábricas costumam exigir do profissional o ensino fundamental ou médio completo, porém não é regra, depende do estabelecimento. Na maioria das vezes, o profissional que se torna luthier é, também um músico.

Principais atividades

  • estudar detalhadamente o instrumento que vai produzir
  • descobrir as necessidades do cliente que solicitou o instrumento, qual o tipo de música que ele toca, como prefere que seja e, discutir com ele as especificidades daquele instrumento
  • no caso de manutenção, estudar o caso e as técnicas mais eficazes de conserto
  • escolher o material para a construção de acordo com as características do instrumento
  • moldar o material e produzir o instrumentos de acordo com as necessidades do cliente
  • elaborar um design para o instrumento e executar o projeto
  • realizar a pintura, os acabamentos e toques finais
  • afinar o instrumento e garantir que o som produzido seja o desejado
  • no caso das manutenções, após o conserto afinar o instrumento

Áreas de atuação e especialidades

O luthier é um profissional que pode trabalhar de diversas maneiras e locais:

  • lojas de instrumentos musicais: pode trabalhar em lojas de instrumentos musicais, assessorando os cliente e realizando manutenções
  • fábricas de instrumentos: cuidando exclusivamente da construção de instrumentos
  • oficinas próprias: pode trabalhar em sua oficina própria, atendendo clientes, realizando manutenções e construindo instrumentos. Muitas vezes, os luthiers possuem clientes fixos como bandas militares, orquestras, filarmônicas, bandas convencionais, etc.

Mercado de trabalho
O mercado de trabalho para esse profissional, quando autônomo, depende basicamente da clientela que ele adquire e, na maioria das vezes é amplo, levando em conta que as profissões ligadas direta ou indiretamente ao lazer costumam ter grande campo de atuação. Na verdade, a condição do mercado está estritamente ligada à rotina dos músicos, quando os shows são mais freqüentes, as reparações e manutenções também são. Já no setor privado, o campo de atuação ainda é restrito, porém muitas lojas especializadas estão surgindo, o que promete aquecer o mercado. A profissão mudou muito de uns tempos para cá, uma vez que muitas novas tecnologias foram descobertas, facilitando e aprimorando muito o trabalho do profissional e diminuindo o tempo de produção de um instrumento.

Curiosidades
Um dos maiores luthiers da história:
Antonius Stradivarius ou, em italiano, Antonio Giacomo Stradivari, nasceu em Cremona, em 1648, e morreu também em Cremona, no dia 18 de dezembro de 1737. Stradivarius foi um célebre luthier italiano que ainda muito jovem foi aprendiz de Niccolò Amati, com quem aprendeu e desenvolveu a arte inconfundível de fazer instrumentos de corda, como violinos, violas e violoncelos, contra-baixos, violões e harpas.
O período de 1700 a 1722 foi a época áurea de sua carreira, quando lançou a forma G e construiu seus violinos mais famosos, como o "Bets", em 1705, o "Cremonese", em 1715, o "Messiah" e o "Medici", ambos em 1716. Muitas das técnicas utilizadas por ele ainda não foram completamente desvendadas.
Sabe-se que Stradivarius utilizava o acero para o tampo harmónico e partes internas e o abeto para o fundo, faixa e braço. A madeira era tratada com diversos tipos de minerais, borato de potássio, silicato de sódio e de silicato de potássio, verniz de bianca (um composto de goma arábica, mel e clara de ovo), além de selecionar madeiras mais antigas e ressecadas.
Há diversas teorias sobre o modo de produção dos seus violinos, que tinham sonoridade sem igual. Uma das lendas é que Stradivarius utilizava um verniz especial que continha cinzas vulcânicas, o que tornava o instrumento mais duro e assim melhorando a sonoridade. Essa teoria ainda não foi comprovada por pesquisas.
Outra teoria para o fato de seus violinos terem uma sonoridade superior era a de que ele selecionava madeiras de navios naufragados há anos. Com isso, a madeira ficava muitos anos em água salgada, o que fazia com que fosse mais dura. Também não há nenhuma prova científica sobre esse fato.
Um outro fato, que é, talvez, o mais aceitável entre os cientistas, é que durante o período em que Stradivarius viveu, a Terra, e especialmente a Europa, estava passando por um período onde foram registradas temperaturas muito baixas. Por isso, as madeiras das árvores ficaram mais duras durante esse período.
Fonte: Wikipédia

Goma Laca

Goma Laca é um material orgânico derivado da secreção de um inseto (coccus lacca) encontrado em países do oriente como a Índia e a China.
Buscando a origem do vocábulo, encontramos: Goma: do egípcio Kummi, através do latim vulgar, Gumma : seiva translúcida e viscosa.
Laca: do sânscrito-Lakxa,=cem mil.
No árabe, Lakk: resina avermelhada (também empregada na fabricação do lacre). A substância resinosa liberada por este inseto através de poros do corpo (abundantemente produzida em infinito número ( "cem mil" ) de partículas), incrusta-se nos galhos dos arbustos onde vive. (figueiras da Índia , figueiras dos pagodes)
Para a preparação do verniz estes galhos são colhidos e quebrados em pequenos pedaços de onde é extraída e purificada a substância que depois dissolvida em álcool será o " verniz de goma laca".

Aplicado manualmente com uma bucha de estopa envolvida em tecido fino de algodão (boneca), o verniz penetra nos poros da madeira.
Sucessivas aplicações devem ser feitas até que se consiga a cobertura desejada, com textura e brilho.

É durável, elástico e flexível embora não seja a prova d'água, nem a prova de calor ou de álcool!